O que é SEO

Já parou para pensar que existem diferentes maneiras de acessar um mesmo site na web? É possível compartilhar links que enviam o usuário a um determinado endereço de website (URL) por meio de diversos canais.

Ou seja, você pode chegar nas páginas por meio de links em redes sociais. Ou porque clicou em anúncios pagos que ficam em buscadores (como Google Ads) ou em social medias (ex: Facebook Ads).

E inclusive ao clicar nos resultados de pesquisa do orgânico em mecanismos de busca. Esse tipo de acesso ocorre quando você faz uma busca, por exemplo, no Google (que tem para Brasil, 97,5% de share) e acessa o site por lá. Como você vê na figura abaixo, a busca orgânica (em verde) exibe seus resultados logo abaixo dos anúncios. 

resultados da busca orgânica do Google

E busca orgânica tem tudo a ver com Search Engine Optimization (SEO). Isso porque SEO é um é conjunto de estratégias e técnicas de otimização de site para buscadores. Algo que você vai entender melhor ao longo deste post.

Vale ressaltar que em uma média de projetos feitos pela Search Lab, cerca de 30% dos acessos são orgânicos. O que representa um share muito alto para saúde de um negócio online. 

Falando nisso, o trabalho de SEO tem como finalidade gerar mais resultados para sites em geral que captam leads e principalmente para e-commerces. Em linhas gerais, o SEO trabalha para trazer acessos aos sites, que posteriormente, podem gerar conversões já que é um projeto ao longo prazo.

Nessa postagem vamos destrinchar alguns pontos sobre SEO. Todo conteúdo foi elaborado não só pensando na parte técnica, mas também na visão de negócio, avaliando inclusive todo impacto de um
projeto de SEO
. Ao ler este post, você vai aprender coisas importantes como:

  • O que é SEO
  • O que são buscadores? 
  • Buscadores mais usados do mundo (2020)
  • Buscadores mais usados do Brasil (2019)
  • Exemplo prático de como funciona o SEO
  • Por que é importante estar nas buscas?
  • Conteúdo otimizado de acordo com a intenção do usuário é fundamental
  • Tipos de user intent
  • Como começou o SEO: um pouco de história…
  • Como funciona o Google
  • SERP: Página de resultados de pesquisa da busca orgânica
  • Algoritmos do Google e principais updates
  • Como montar uma estratégia de SEO 
  • Objetivos e metas de otimização de páginas para busca orgânica
  • SEO técnico
  • SEO Onpage
  • UX
  • SEO Offpage
  • Métricas e Resultados
  • Como aprender mais sobre SEO gratuitamente
  • Conclusão

Quer saber o que é SEO na prática? Como ele pode ajudar seu negócio a performar melhor na busca orgânica? Acompanhe esse post Search Lab porque você vai entender o que é Search Engine Optimization sob o olhar de quem é expert no assunto e trabalha em uma agência que só faz uma coisa: tudo em SEO. Confira:

O que é SEO

Não podemos começar a falar de SEO sem fugir à regra: o que significa essas 3 letras que representam a sigla de Search Engine Optimization

O que no Brasil também é conhecido como otimização de sites para mecanismos de buscas (que é search engine em inglês).. 

O que são buscadores? 

São sites que têm como finalidade oferecer os melhores resultados de busca orgânica para os internautas. 

Buscadores mais usados no mundo (Statcounter – Janeiro 2020)

  • Google: 92,51%
  • Bing: 2,45%
  • Yahoo: 1,64%
  • Baidu: 1,1%
  • Yandex RU: 0,54%
  • Duck Duck Go: 0,44%

Buscadores mais usados no Brasil (Statista – Março 2019) 

  • Google: 97,54% 
  •  Bing :1,18%
  • Yahoo: 1,16%
  • Duck Duck Go: 00,9%
  • MSN: 00,2%
  • Outros: 0,02%

Assustadora a diferença entre os buscadores não? Tempo de mercado, evolução na experiência de busca, algoritmos, entre outros fatores são as causas que fazem do Google ser o líder isolado. Mas isso é assunto para um outro conteúdo, vamos nos atentar ao importante: o que é SEO!

A otimização para os mecanismos de busca basicamente é feita potencializando os fatores de ranqueamento  da sua página (cerca de 200 pontos analisados pelo Google) para que ela seja vista e analisada pelos buscadores como relevante para um determinado termo buscado.

À medida que ela ganha relevância perante o Google e os usuários, a página tende a melhorar o posicionamento na SERP (Search Engine Results Page que em português significa página de resultados das buscas) para um determinado termo.

Ainda ficou alguma dúvida? Confira então nosso vídeo O que é SEO

Exemplo prático de como funciona o SEO

Fizemos uma busca no Google para o termo: algoritmos do Google

Esse termo, segundo o KeywordPlanner tem uma média de 90 buscas por mês. Isso quer dizer que por mês existem 90 buscas feitas no Google, independente do dispositivo (desktop ou mobile).

algoritmos do google keyword planner

Fonte: Keyword Planner

Pensando em um universo de e-commerce, é um termo com volume de busca baixo.  Mas, do ponto de vista do negócio, para uma empresa que só trabalha com SEO, é um termo relevante. Portanto faz sentido trabalhar nele pois as pessoas que fazem essa busca tem interesse em saber como o Google funciona e como são feitas as buscas.

Possivelmente essa SERP é mais voltada para quem já está no mercado ou que está entrando nele. 

Já para nós da Search Lab, ganhamos em branding associando nossa marca aos algoritmos e apresentando um conteúdo relevante para esses usuários.

A SERP atual do termo “algoritmos do Google” apresenta no Top 3, a Search Lab (agência 100% SEO),, em 2º o próprio Google ( pode parecer estranho mas sim, é um conteúdo do próprio buscador falando do Google e ele não está em primeiro). E logo abaixo o conteúdo do Resultados Digitais (dona do RD Station) 

Search Lab algotirmos do Google Resultado Zero 

Já no Resultado Zero (Featured Snippet que é a posição em destaque no topo da página), o conteúdo da Rock Content está em destaque dividindo a posição privilegiada na SERP com a imagem da Search Lab. 

Esse resultado da SERP foi devido aos fatores de ranqueamento de cada uma dessas páginas. E também a estratégia que cada uma das empresas (Search Lab, Rock Content, Resultados Digitais e Google) usou para ranquear para esse termos.

No nosso caso, criamos uma página específica para o termo (https://searchlab.com.br/algoritmos-do-google/), otimizamos URL, Title e Meta Description para “algoritmos do Google”. Criamos linkagem interna dentro de conteúdos e menu para facilitar a navegação do usuário e crawler, além de potencializar a capilaridade da autoridade.

Além dessa otimizações, trabalhamos conteúdo, autoridade entre outros fatores de ranqueamento.

Por que é importante estar nas buscas?

Certamente você já deve ter escutado alguém dizer algo como: “Se não está no Google então não existe.” 

Embora não seja a completa realidade, essa máxima serve para mostrar a importância de estar presente nos buscadores hoje em dia. Confira os principais motivos para investir em otimização de site para busca orgânica: 

  • Marca presença digital 
  • Ser encontrado por quem pesquisa no Google e outros motores de busca
  • Responder as principais dores dos clientes e prospects com conteúdo otimizado para SEO
  • Aumento da consciência da marca (Awareness)
  • Crescimento do tráfego para seu site
  • Maior geração de leads
  • Facilita aumentar as vendas 

Conteúdo otimizado de acordo com a intenção do usuário é fundamental

Antigamente quando se pensava em otimização de conteúdo de sites para mecanismos de busca, a pesquisa de palavra-chave era uma das primeiras coisas a ser feita. E para isso, era indispensável usar ferramentas de SEO como o SEM Rush e Moz (como ainda é).

Só que com o passar dos anos, o Google passou a punir o excesso de keywords em conteúdo. Ou seja, com o lançamento em 2013 do algoritmo Hummingbird a desfasada prática de keyword stuff virou Black Hat.  

Além disso, com os mais recentes updates do Google, o maior buscador do mundo passou a compreender também a intenção do usuário (user intent). 

Tipos de user intent

Para planejar conteúdo relevante otimizado para SEO, a dica é focar na jornada do cliente e nas etapas do funil de vendas. Mas, sempre levando em consideração a intenção do usuário com aquela determinada busca. 

  • Intenção informacional: quando o objetivo do usuário é entender mais sobre algum assunto. Perfeito para início da jornada do cliente. 
  • Intenção transacional: quando o objetivo da pessoa é obter informações relacionadas à compra que quer realizar.
  • Intenção de navegação: quando o objetivo do internauta é navegar direto em um site específico digitando acessando a URL dele no navegador. Ou seja, o foco é na marca.

Como começou o SEO: um pouco de história…

Inventada pelos militares americanos em 1969, a internet se popularizou nos anos 90. Em 1992, no exterior, teve o início o boom de conteúdos na rede mundial de computadores. E com isso, surgiu a necessidade de organizar esses textos para que os internautas pudessem acessar com facilidade

Nascia então o primeiro buscador do mundo em 1993, o Architext. Vale lembrar que o Google só foi lançado em 1997 (época que a internet comercial já havia chegado no Brasil.)

Architext

Após a criação dos mecanismos de busca, os produtores de conteúdo da época passaram a criar estratégias para conquistar as primeiras posições nas páginas de resultado de pesquisa. Nascia então o SEO.

Também em 1997 teria sido criado o termo Search Engine Optimization. De acordo com o livro “Net Results”, esse termo surgiu em uma discussão sobre como uma banda teria conseguido melhorar o posicionamento em buscadores apenas inserindo mais vezes a palavra-chave exata (no caso o nome do grupo: Jefferson Starship) no conteúdo.  

Esse técnica deu tão certo que durante anos foi sinônimo de SEO. Mas, com o passar dos anos, o Google se popularizou e se consagrou como o maior buscador do mundo. E como com grandes poderes vem grandes responsabilidades, o motor de busca aprimorou sua tecnologia para melhorar a experiência dos usuários.

Com o passar dos anos, as técnicas de SEO deixaram de se limitar apenas a otimizações OnPage. Ou seja, também surgiu o SEO Offpage (que no início era sinônimo de Link Building).

A partir de 2010, a gigante da busca passou a lançar algoritmos e updates para punir práticas maliciosas de SEO (conhecidas no mercado como Black Hat). Keyword Stuff (excesso de palavras-chave) e de links de baixa qualidade são alguns exemplos de ações punidas pelo Google. O que obrigou as empresas a melhor suas estratégias de SEO.

Atualmente com as inovações tecnológicas do Google, a intenção de navegação unida a melhor experiência do usuário se tornaram estratégias fundamentais para conquistar posições de destaque na primeira página do maior buscador do planeta.

Como funciona o Google

Com o desafio de organizar toda informação online do mundo para entregar aos internautas exatamente o que procuram, os mecanismos de busca precisaram desenvolver sistemas complexos com tecnologia de ponta para sobreviver no mercado.

O Google, que é o buscador mais usado do mundo, trabalha com algoritmos e updates para conseguir ranquear as páginas e criar SERPs totalmente personalizadas para cada busca realizada por seu usuário. 

Para isso, os robôs do motor de busca vasculham os sites com a finalidade de entender sobre o que se trata o conteúdo de cada página. Dessa forma é feito o registro dessas informações que é chamado de indexação. E com base nessa atualização do banco de dados e levando em conta cerca de 200 fatores, o Google cria o ranqueamento das páginas em cada resultado de busca orgânica pesquisado pelos internautas. 

Mas, se seu site estiver configurado para não permitir que os spiders do Google o vasculhe, não terá como ele ser indexado. E consequentemente não entrará no ranqueamento do buscador. 

Assegurar que isso não ocorra, é uma das funções do SEO embora a otimização de sites para a busca orgânica vá muito além disso englobando estratégias, técnicas e táticas diversas.

No vídeo abaixo eu explico melhor o que é otimização de sites para mecanismos de busca e como funciona as estratégias de SEO. Dá uma conferida só:

SERP: Página de resultados de pesquisa da busca orgânica

Cada pergunta feita pelo usuário do Google (query) gera resultados de pesquisa personalizados. Mas, o que pouca gente sabe é que isso ocorre porque o maior buscador do mundo faz uso de machine learn e deep learn para poder montar o ranqueamento. 

Ou seja, a cada query, o mecanismo de busca aprende com a pesquisa do internauta. Dessa forma o Google vai ficando cada vez mais “inteligente” por ir ampliando seu campo semântico com as dúvidas das pessoas. O que resulta em páginas de resultado de pesquisa cada vez mais personalizadas de acordo com a necessidade do pesquisador online.  

Esse avanço tecnológico do Google começou com o algoritmo RankBrain que teve seu primeiro rollout em 2015. E evoluiu consideravelmente com o lançamento do BERT, em outubro de 2019, que revolucionou a busca orgânica porque o Google chegou o mais próximo, até o momento, de interpretar como um ser humano. 

Com a inteligência artificial presente no novo algoritmo, o gigante da pesquisa online aprimorou o processamento de linguagem natural entregando assim resultados de busca muito mais assertivos para os usuários.

E onde entra o SEO nisso tudo? 

Bom, é acompanhando as evoluções do Google e outros buscadores que os experts em otimização de sites para mecanismos de busca conseguem criar estratégias para fazer as páginas de empresas posicionarem melhor no ranking da busca orgânica

Quando isso ocorre, as chances de aumentar o tráfego orgânico para elas aumenta consideravelmente assim como o aumento de geração de leads e o crescimento da  consciência da marca. Além de facilitar alavancar vendas online. 

Algoritmos do Google e principais updates

Além do Rankbrain e do BERT, o buscador conta com inúmeros algoritmos que estão em constante atualização (updates). Confira os mais importantes que é preciso ter atenção em um projeto de SEO. Confira: 

  • RankBrain: inteligência artificial que faz o buscador aprender sempre mais com as novas pesquisas com base na ampliação do campo semântico 
  • BERT: baseado em deep learn, o Bidirectional Encoder Representations from Transformers (BERT) aprimorou a compreensão do Google em processamento de linguagem natural em 91,2%
  • Mobile Friendly: com a maioria da população mundial realizando pesquisas via dispositivos móveis, o mecanismo de busca desenvolveu o rollout para beneficiar sites que se preocupam com a versão mobile das páginas. E com o Mobile First Index update, o Google passou a priorizar as versões móveis na hora de indexar. 
  • Possum: impacta diretamento o Google Maps e buscas locais
  • Hummingbird: lançado em 2013, o algoritmo do Beija-flor veio para punir Keyword Stuff e também aumentar o campo semântico do buscador
  • Pigeon: em vigor no Google desde 2014, o algortimo do pombo beneficiou o uso de palavras-chave de cauda longa (long tail). O que melhorou bastante a página de resultado de busca já que possibilitou fazer pesquisas como: barberias perto de mim. 
  • Fred: update que beneficiou ainda mais na SERP as páginas que oferecem conteúdo original de alta qualidade e relevância
  • Penguin: o algoritmo do pinguim chegou com tudo em 2012 punindo páginas com links tóxicos e outras péssimas práticas de Link Building como compra e troca de backlinks e claro PBNs ( Private blog networks – prática também conhecida como Link Farms ou fazendas de links). 
  • Panda: vigente em 2011 e com constantes updates, esse algoritmo pune conteúdo duplicado e linkagem externa de baixa qualidade. 

Quer aprender mais sobre algoritmos do Google e suas principais atualizações? Visita nossa página sobre o tema desenvolvida por experts no assunto. Lá você entende o que é cada um e como impactam em SEO. 

Como montar uma estratégia de SEO 

O primeiro passo para conseguir atingir resultados com otimização para buscadores orgânica é ter um objetivo claro e indicadores confiáveis. 

Ou seja, saber o porquê está investindo em SEO e ver o progresso do projeto faz toda a diferença para alcançar o que sua empresa deseja com o projeto. Confira os principais pontos que você precisa ter em mente na hora de criar estratégias de otimização de sites para buscadores: 

Objetivos e metas de otimização de páginas para busca orgânica

Antes de começar a investir em otimização de sites para mecanismos de busca, é importante ter em mente quais são os objetivos de SEO que você pretende alcançar como por exemplo: crescer a quantidade de leads qualificados ou aumentar o tráfego do site? 

Para ajudar a conquistá-los, é importante quebrá-los em metas de SEO. Além disso, é necessário determinar os indicadores para mensuração e análise de performance. 

Dessa forma é possível acompanhar todo o processo de perto. E inclusive corrigindo o quanto antes o que não está funcionando tão bem. O que facilita atingir melhores resultados na busca orgânica.

SEO técnico

O pilar da tecnologia é fundamental para obter bons resultados com otimização de sites para mecanismos de busca. Isso porque colabora até com a usabilidade do site.

Afinal pouco adianta investir em produzir conteúdos perfeitos para seu site, por exemplo, se a página demora mais de 30 segundos para abrir. Ou o layout não é confortável para os internautas que acessam via smartphone ou tablet.

Em casos assim, por eles não terem uma boa experiência no website, acabam indo para outro consumir a informação que desejavam. Além disso, com a parte tecnológica sem otimização seu site começa a ter sérios problemas de SEO. O que reduz consideravelmente as chances de ocupar as primeiras posições no Google.

Para assegurar uma boa experiência do usuário e melhorar os resultados em SEO é fundamental ter atenção a vários pontos como: 

  • Limpeza do código HTML
  • Sitemap 
  • Robots.txt
  • Alta velocidade de carregamento
  • Layout Responsivo
  • Arquitetura da Informação
  • Configuração da tag Canonical 
  • Entre outros

SEO Onpage

Todas as otimizações de páginas realizadas dentro do site são conhecidas como SEO Onpage. Elas são de extrema importância tanto para uma mais rápida indexação quanto para obter melhor posicionamento no ranking do Google. Entre as principais otimizações para buscadores necessárias nas páginas estão: 

  • Otimização de Title 
  • Meta Description 
  • Hierarquia de informação no conteúdo (H1, H2, H3, etc.)
  • Conteúdo otimizado com palavras-chave e termos relacionados
  • Linkagem interna adequada
  • Otimização do texto Alt das imagens
  • Otimização de URLs das página
  • Rich Snippets

UX

User Experience é uma área vasta e complexa que compreende todos os pontos de contato do cliente e prospect com a marca. Ou seja, vai muito além da usabilidade do site, embora ela seja fundamental para assegurar melhor experiência do usuário no digital.  

 Por outro lado, vale lembrar que oferecer a melhor experiência de navegação para seus usuários é o grande desafio do Google. Por esse motivo o gigante mundial da pesquisa online vive atualizando seus  algoritmos. 

Além, é claro, de priorizar na página de resultados da busca orgânica as páginas que oferecem conteúdo de qualidade, mas também boa navegação no site (entre os mais de 200 fatores de ranqueamento existentes). 

Portanto quando sua empresa investe em UX também está favorecendo o SEO

Mas, é importante frisar que vale a pena o investimento em User Experience porque sua audiência merece o melhor. E não apenas para melhorar o Bounce Rate (taxa de rejeição), por exemplo, com o único foco de conquistar a primeira página dos buscadores.

Para melhorar a experiência dos usuários, a dica é contar com ferramentas específicas como os Heatmaps (Mapas de Calor). Com eles, é possível entender como as pessoas utilizam, na prática, suas páginas. Além de outros recursos para compreender de fato se suas páginas estão atingindo o objetivo proposto.

SEO Offpage

Outra importante estratégia de SEO é espalhar backlinks voltados para suas páginas em sites confiáveis que tenham autoridade e alta relevância em determinado assunto relacionado ao seu nicho. O que é conhecido no meio como SEO Offpage

Existem muitas formas de fazer. Mas, é preciso ter muito cuidado porque o Google não enxerga com bons olhos troca de links entre sites e nem a compra de espaço em blogs de terceiros (publipost/ publieditorial). 

Essas técnicas, que hoje podem prejudicar o posicionamento na SERP, antes eram táticas comuns de Link Building. Confira as melhores práticas de SEO Offpage atualmente:

  • Guest Post: escrever como convidado em blogs de terceiro ainda é uma boa prática de SEO. Isso porque colabora com EAT que o Google tanto prioriza. Ou seja, essa prática quando bem feita reforça sua Expertise, Autoridade e Trust (confiança). Só não vale a pena combinar troca de links. 

  

  • Link Earn: considerada uma evolução do Link Building, essa prática consiste em criar conteúdo de alta qualidade para conquistar a atenção da mídia e da blogosfera. Dessa forma sua empresa fará por merecer o link conquistado em páginas de terceiros. 
  • Earn Media: mais conhecida como atração de menção à marca, essa prática tem como base criar um conteúdo original de alta qualidade que faça os outros citar sua empresa como fonte dos dados ou informações.  
  • Data Driven Journalism: o jornalismo orientado a dados é uma tendência não apenas em SEO, mas na própria imprensa. Para conquistar links e atrair menções à marca, essa é uma prática indispensável. 

Métricas e Resultados

Definir indicadores para serem acompanhados regularmente durante o projeto SEO é fundamental para o sucesso do trabalho. Para isso, é necessário avaliar métricas e realizar uma projeção de resultados em SEO com consciência.  

Quer entender como analisar dados e métricas em SEO. Confira nosso vídeo sobre o tema. Além disso, vale a pena também baixar gratuitamente a planilha Search Lab de projeção de resultados em otimização de sites para mecanismos de busca. 

Como aprender mais sobre SEO gratuitamente

Existe muito material gratuito disponível na internet explicando o que é SEO. Mas, se você quer se aprofundar mais no tema ou em alguma área específica de otimização de sites para buscadores, a dica é buscar fontes confiáveis.

No site da Search Lab, que é uma agência especializada em SEO, você encontra uma página de Materiais Gratuitos  reúne:

  • Templates: que facilitam do planejamento à execução de tarefas de otimização)
  • Eventos: para você aprender dicas em lives e eventos presenciais gravados com experts
  • E-books grátis: que explicam de maneira prática e didática como otimizar páginas de produtos, landing pages e até implementar um projeto de SEO para e-commerce. 

Conclusão

Como você pode entender melhor neste post Search Lab, SEO não é commodity e nem tão pouco um investimento ao curto prazo. Por isso antes de implantar um projeto SEO no seu e-commerce ou em qualquer tipo de empresa (independente do porte ou segmento), é indispensável preparar o terreno antes.

Ou seja, melhor a parte técnica e conscientizar toda a equipe envolvida no projeto SEO sobre o que é otimização de site para mecanismos de busca e sua importância para o negócio. 

Mais do que um conjunto de técnicas, SEO é algo altamente estratégico que requer planejamento, análises e avaliações. Quando ele é feito por experts focados no tema, é possível agregar muito aos objetivos do negócio e até mesmo fortalecer a marca. 

Quer aprender mais sobre SEO? Continue acompanhando o blog Search Lab porque ele é feito apenas por quem é especialista no assunto e tem ricas experiências na área.

 

Daniel Arend

Daniel Arend

Novos Negócios - Search Lab
É especialista em SEO, Fundador da Search Lab e co-undador do Marketagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nossos Parceiros
Plataformas
Newsletter
Confirme que não é um robô
Rolar para o topo