Problemas de SEO que afetam Brasil e outros países

problemas de seo para todos

Quer saber quais são os maiores desafios de otimização de site para buscadores mundo afora?

Neste post, você vai conhecer as principais diferenças entre fazer SEO no Brasil e em países desenvolvidos com foco nos problemas enfrentados por todos os mercados.   

Características do mercado brasileiro

Embora seja velho conhecido dos europeus, SEO ainda é novidade para muitas empresas no Brasil.

De 2015 para cá, a quantidade de organizações que começaram a investir em otimização para busca orgânica cresceu bastante e a tendência é que cada vez mais negócios façam o mesmo.

Isso porque os empresários nacionais já entenderam que investir em SEO aumenta os lucros.  

E aí surge a principal característica do mercado brasileiro: por falta de conhecimento, os empreendedores ainda têm uma visão muito simplista, além de expectativas irreais sobre resultados em SEO.

  • Empresários querem que SEO dê resultado imediato
  • Empreendedores querem que as estratégias para busca orgânica tenha a mesma performance que a mídia paga
  • Plataformas não colaboram muito com otimização de site para buscadores

Estratégias brasileiras não acompanham tendências em SEO

Mesmo que as melhores práticas para busca orgânica mundo afora seja otimizar com foco em pessoas, aqui no Brasil, ainda é pensando só em algoritmos.

E isso resulta em estratégias ultrapassadas que são repetidas automaticamente sem acompanhar os updates do Google e seus impactos em SEO.  

Com isso, não há espaço para inovações e testes e a rotina de otimização de sites em nosso país acaba sendo a implantação de uma eterna receita de bolo padrão totalmente automatizada.

Principais problemas de SEO no mercado brasileiro

  • Link Building com técnicas defasadas: só guestposts já não dá mais tanto resultado

  • Falta de personalização e pessoalidade: como se não bastasse só os algoritmos interessarem, os profissionais ainda automatizam em excesso o trabalho de SEO. O que resulta em padronização que deixa tudo artificial.   

  • Jornalismo de dados ainda é teoria: a maioria das empresas brasileiras que quer implementar data-driven journalism acaba não investindo nem tempo nem dinheiro para tornar a estratégia realidade.

  • Assessorias de imprensa ainda trabalham de forma tradicional: o disparo de releases não é planejado para colaborar com Link Building

  • SEO é conhecimento restrito: o resto dos funcionários não tem a menor noção do que seja otimização de site e como poderia contribuir para isso.

  • Empresas não fazem o básico, mas querem resultados imediatos: o pilar Tecnologia é o mais negligenciado pelos empreendedores no Brasil. O que retarda todo o processo e faz os resultados de SEO demorarem ainda mais.

Características de outros mercados

De acordo com Danny Sullivan do Google, o termo SEO existe desde 1997.

Ou seja, as estratégias de otimização de sites já eram praticadas pelo mundo desde aquela época.

E todas essas décadas de experiência fizeram outros mercados como o dos Estados Unidos e Reino Unido amadurecerem e desenvolverem características diferentes da brasileira como:  

  • Empresas têm expectativas realistas sobre resultados em SEO: principalmente os clientes europeus e americanos são mais conscientes que os objetivos são alcançados ao médio ou longo prazo.
  • SEO não é tabu: o conhecimento sobre otimização de sites para buscadores costuma ser compartilhado com outras equipes além de marketing digital e TI.
  • Estratégias de SEO são alinhadas aos objetivos do negócio: as estratégias do orgânico são associadas aos da mídia paga e ambas integram perfeitamente aos objetivos globais da empresa.
  • Alta competitividade: a concorrência no mercado de SEO pelo mundo é muito mais acirrada do que no Brasil (principalmente no Reino Unido).

estratégias avançadas em relação ao Brasil

Estratégias avançadas em relação ao Brasil

Principalmente na Europa e nos EUA surgem as novas tendências em SEO que trazem ótimos resultados para as empresas.

Veja alguns exemplos:

  • Otimização para resultado zero: localizado abaixo dos anúncios e acima da primeira posição da SERP,  o resultado zero é algo estratégico. O que está sendo bem explorado pelo SEO na Europa e ainda engatinhando no Brasil. Para conquistar esse posicionamento, o conteúdo precisa ser útil respondendo a uma dúvida específica do usuário.
  • Link Earning: em livre adaptação, o termo em inglês significa algo como ‘merecendo link’. Ou seja, Link Earning é o planejamento de conteúdo otimizado para contribuir verdadeiramente com o nicho. E para isso, o foco da estratégia é criar o merecimento do link ao construir uma relação de confiança com base em expertise e autoridade.
  • Earned Media: seguindo a mesma lógica do merecimento, essa estratégia tem como objetivo criar táticas de merecimento para atração de menções. Tudo é planejado para ser natural já que contribui com o setor.
  • Jornalismo de dados: ser fonte de informação por oferecer um conteúdo de qualidade e relevante que complemente seu produto ou serviço é o objetivo do Data-Driven Journalism. Assim como as outras estratégias avançadas do mercado europeu, o jornalismo de dados tem como foco as pessoas e a contribuição com o segmento.

Problemas de Plataforma

Embora o mercado brasileiro e o europeu tenham características bem distintas, os principais problemas com a parte de tecnologia são os mesmo.

Confira:  

Plataformas não são pensadas com cabeça de SEO

A maioria dos e-commerces utiliza SaaS (Software as a Service) que são plataformas desenvolvidas para facilitar a gestão do negócio em si.

Ou seja, têm recursos para realizar pagamentos, cadastro de produtos, integração de canais, etc.

Mas, pouco colaboram com as melhores práticas de SEO.

Com isso, para otimizar sites é necessário unir esforços das equipes de marketing e TI.

Mas, na prática os problemas de plataforma criam mais é diferenças entre esses profissionais.

Problemas básicos de SEO que prejudicam a performance orgânica

Tanto no Brasil quanto na Europa, os profissionais de SEO precisam encarar o desafio de explicar para os empresários clientes que pequenos problemas (até fáceis de resolver) não podem simplesmente serem jogados para baixo do tapete.

Mas, por falta de cultura SEO, os empresários ainda os tratam como prioridade.   

Confira os principais probleminhas de otimização que solucionados ajudam a empresa a faturar muito mais:

  • Problemas na migração de plataforma
  • Problemas na tag Canonicals
  • Necessidade de criar novas categorias e subcategorias
  • Robots.txt bloqueando robôs do Google e de outros buscadores
  • Páginas que demoram para carregar
  • Sites que não são mobile friendly
  • CSS e JS externos
  • Sites sem HTTPS

Falta de conhecimento das intenções do usuário

Você sabia que a busca orgânica ainda é a maior responsável pelo aumento de visitas em e-commerces em todo o mundo?

Para isso ocorrer, é necessário investir em SEO traçando estratégias eficazes.

E sem entender a intenção do usuário, conseguir bons resultados orgânicos é muito difícil.  

Aqui no Brasil, a otimização de sites para buscadores ainda é muito baseada em pesquisa de palavra-chave.

Claro que esses termos relevantes são importantes, mas as estratégias de SEO devem ir além deles para obterem sucesso.

Como usar intenções de busca a favor do orgânico?

Bom, o negócio é analisar o que o usuário queria de fato ao pesquisar (comprar? só se informar? etc.)  e usar o tipo de termo relevante mais adequado (transacional, informacional ou navegacional) em sua estratégia de SEO.

Conhecimento de SEO somente na equipe de Marketing

conhecimento somente na equipe de marketing

Esse é um velho problema, não só do Brasil, que a gente aqui da Search Lab está tentando ajudar a combater ao disseminar a Cultura SEO em nosso blog e até em algumas empresas que atendemos.

Por que o conhecimento de otimização de sites tem que ser restrito apenas aos profissionais de Marketing?

O trabalho das outras equipes também não contribuem com o SEO de alguma forma?

Então, ao nosso ver, é meio injusto não saberem a importância da busca orgânica para o negócio como um todo.  

Problemas na definição de objetivos

falta de objetivos

Esse talvez seja o maior problema de SEO no Brasil e no mundo.

Isso porque é bem comum que as empresas não saibam seus reais objetivos com a otimização de site.

A resposta mais comum quando isso é perguntado é: ocupar a primeira posição do Google. Mas, para quê?

Somente quando você sabe essa resposta é possível alinhar as estratégias de SEO ao objetivo global do seu negócio. O que traz mais lucros.

Caso contrário, a falta de objetivos claros e bem definidos da sua empresa ocasiona sérios problemas nas estratégias para busca orgânica.  

Problemas de mensuração

A falta de ferramentas para avaliar performance é um problema comum em empresas que ainda estão começando a implantar estratégias de otimização de sites para mecanismos de busca.

Em casos assim, o melhor é contar com o apoio de uma consultoria já que a agência especializada em SEO conta com recursos, expertise e know how para alcançar resultados.    

Já as empresas que otimizam suas páginas há algum tempo muitas vezes decidem montar sua própria equipe e fazer SEO in company.

Mas, não sabem muito bem as melhores ferramentas para usar, quais métricas valem a pena analisar ou como interpretar certos dados para potencializar resultados ou corrigir problemas.  

Conclusão

Problemas de SEO todo mundo tem!

Mesmo nos mercados europeu e americano (onde otimização para buscadores é bem mais avançada por já ser até tradição), é comum se deparar com coisas básicas que prejudicam os resultados orgânicos.

Configurações que impedem a indexação ou dificultam melhorar o posicionamento na SERP são alguns dos exemplos em comum em países do mundo inteiro inclusive aqui no Brasil.  

Victor Baptista

Victor Baptista

Operações - Search Lab
É especialista em SEO, co-fundador da Search Lab e fundador do Marketagem.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nossos Parceiros
Plataformas
Newsletter
Rolar para o topo