Diferença entre SEO e Google Ads

Você sabia que 81% dos usuários do Google pesquisam no buscador antes de comprar produtos ou serviços de alto valor para eles? Ou seja, para realizar grandes transações online consultam a SERP primeiro. 

Por esse motivo cada vez mais empresas, em todo o mundo, estão investindo em estratégias no digital para trazer os possíveis clientes para seus sites ou lojas virtuais com o intuito de aumentar as vendas online.

Dessa forma o budget para Search Engine Marketing (SEM) se tornou indispensável para o crescimento da receita de e-commerces e empresas dos mais variados segmentos. 

E como SEO e Google Ads são diferentes estratégias de SEM, os profissionais de Marketing e gestores de e-commerce (e empresas em geral) começaram a procurar entender o que é cada um e suas principais diferenças de atuação para saber se vale a pena investir nos dois. Ou se é melhor priorizar algum. 

Quer descobrir as principais diferenças entre SEO e o Google Ads? Então confere este post de feito por agência especializada em SEO (nós). Mas, adianto que o primeiro traz resultados via busca orgânica (sem custo direto) enquanto o segundo é mídia paga no Google (você paga por clique ou impressão). Mas, continue lendo para entender mais a fundo…

O que é Search Engine Optimization (SEO)

Mais conhecido como SEO, a otimização de sites para mecanismos de busca é um conjunto de estratégias e táticas que tem como objetivo mais famoso fazer as páginas conquistarem melhores posições na busca orgânica do Google e/ou outros buscadores.

Porém, Search Engine Optimization não se resume a isso. Já que ajuda a identificar oportunidades para o negócio, fortalece a marca e ainda torna mais fácil vender online. Só para citar alguns benefícios de investir em um projeto de SEO.

4 pilares de SEO 

  1. Tecnologia: otimizações onpage focadas em melhorar a parte técnica do site, arquitetura da informação, entre outras ações. Ou seja, esse pilar envolve qualquer tipo de barreira tecnológica que possa gerar dificuldade na leitura e interpretação do código pelos bots ou dificultar conversões no seu site ou loja virtual como, por exemplo, a lentidão no carregamento
  1. Usabilidade: essa é a área que foca na melhor experiência do usuário na navegação do site. Nela, são tratadas questões como arquitetura, abertura de página e design.
  1. Conteúdo: o Google vem aprimorando seus algoritmos para oferecer a melhor experiência de usuário na entrega de conteúdos. O BERT, por exemplo, permite interpretar quase perfeitamente linguagem natural. Ou seja, é um grande exemplo da importância desse pilar. Sem contar que conteúdo otimizado é estratégico porque ajuda nas conversões e no ranqueamento.
  1. Autoridade: é o pilar relacionado à conquista de links de qualidade, não apenas para aumentar o referral traffic, mas principalmente para crescer a autoridade da sua marca em pesquisas para determinadas palavras-chave e termos que os usuários que interessam ao seu negócio fazem. E nesse quesito, as estratégias de Link Building são fundamentais.  

Principais objetivos de SEO

  • Conquistar as primeiras posições da busca orgânica
  • Qualificar o tráfego
  • Awareness
  • Aumentar conversões 
  • Crescer a base de leads
  • Alavancar vendas ao longo prazo
  • Resultados duradouros

 O que é Google Ads

Chamado por muitos, até hoje, de Google AdWords que é seu antigo nome,  Google Ads nada mais é que a plataforma do maior buscador do mundo para a criação de campanhas de anúncios online.

Ou seja, é tudo aquilo que você encontra acima da página de resultado da busca orgânica do Google ( no topo da SERP) destacado como anúncio. Mas, existem outros tipos de link patrocinados que você pode criar e gerenciar pela plataforma:

  • Rede de pesquisa: todos as publicidades online que aparecem no início e no fim da SERP. A campanha é configurada para aparecer apenas para quem digita determinada keyword ou termo. E ao clicar no anúncio, o internauta vai direto para a loja virtual e há cobrança para a marca. 
  • Rede Display: sabe aqueles links patrocinados que são exibidos em blogs ou sites de notícia. Eles são alguns exemplos das mídias pagas que fazem parte das campanhas display do Google Ads que inclui ainda banners, anúncios em e-mail e textos, etc. Hoje em dia essa rede atinge aproximadamente 90% do usuários do maior buscador do mundo. 
rede display google
  • Anúncio de vídeo: o Google Ads tem uma modalidade para exibição de propagandas em streaming no YouTube (que reúne cerca de 2 bilhões de pessoas). Além disso, você também pode configurar anúncios em vídeo para ficarem disponíveis em toda rede display.
  • Anúncio  no Google Shopping: é a modalidade de campanha voltada para e-commerces e negócios locais. Isso porque você disponibiliza o inventário de produtos ou serviços por lá.
  • Anúncio para App: voltado para a divulgação de aplicativos pagos no Google Play. E também no Google Search, rede display e Youtube. Ou seja, é um tipo de anúncio configurado automaticamente pelo próprio Google Ads que é universal.

Principais objetivos de Google Ads

  • Anunciar o produto ou serviço para quem pesquisa determinadas palavras-chave ou termos no Google
  • Aumentar o tráfego pago 
  • Direcionar a pessoa que pesquisa do Google Search para para uma loja virtual ou site para comprar imediatamente o produto ou serviço
  • Alavancar vendas online ao curto prazo
  • Resultados imediatos (mas, que são efêmeros) 

Diferenças entre SEO e Google Ads

Além fazerem parte de SEM e utilizarem palavras-chave estrategicamente no maior buscador do mundo para levar mais tráfego para as páginas, e assim aumentar as chances de vendas e conversões, não há quase semelhanças entre SEO e Google Ads.

Mas, existem muitas diferenças que vão dos objetivos de cada ao tempo de retorno do investimento. E você vai ficar por dentro das principais neste post. Confira:

Diferença é visível na SERP

Bom, se você ainda tem dúvida sobre o que é SEO e o que é Google Ads, basta dar uma boa olhada na página de resultado de pesquisa do maior motor de busca do mundo.

Ela começa  e termina com resultados que são links patrocinados (o que o buscador deixa bem claro para o usuário hoje em dia e são produzidos via Google Ads). E só depois exibe os resultados do canal orgânico (que envolve o trabalho de SEO).

Tipos de tráfego

Quem investe em SEO pode esperar, ao médio ou longo prazo, o crescimento do tráfego orgânico. O que aumenta consideravelmente as chances de aumentar as vendas online.

Isso porque o trabalho de SEO envolve indexação e ranqueamento no Google para que as páginas possam posicionar entre os primeiros resultados da busca orgânica do mecanismo mais usado do mundo. E isso requer mais tempo do que criar campanhas de anúncios online.

Vídeo Ranquear para o Google como funciona

Já em campanhas de Google Ads, o investimento que você faz é em tráfego pago. Isso porque foi preciso comprar keywords estratégicas para seu negócio em um leilão. 

E por meio da ferramenta, configurar e segmentar o público-alvo dos anúncios online que são exibidos na SERP para atrair e levar os usuários do Google para sua loja virtual ou site de serviço.

Custos com investimento

A busca orgânica do Google é gratuita. Mas, se você quer otimizar suas páginas para alcançar a primeira página então terá que contratar uma agência de SEO. Ou para consultorias ou para realizar projetos. 

De um jeito ou de outro, os custos mensais com SEO são muito menores do que os com mídia paga. Isso porque não há uma dependência de compra de keywords.O que dificulta  prever e controlar gastos e destinar budget para Ads.

Já o investimento em SEO é mais previsível porque você paga um valor X por projeto que dura no mínimo 3 meses. Além de ser menor ao longo prazo, é mais transparente e fácil de controlar os custos.

Abrangência

Como a maior parte das pessoas do mundo inteiro usa o Google para realizar pesquisas, SEO ficou muito ligado à busca orgânica dele. Mas, a verdade é que também é possível otimizar para:

  • Google
  • Bing
  • Yahoo 
  • Duck Duck Go
  • Baidu 
  • Ou qualquer outro buscador do mundo

Porém, é importante lembrar que SEO pode ser feito em todos os motores de busca contanto que faça sentido para as estratégias da sua empresa. 

Já os anúncios do Google Ads, eles podem usar diferentes canais como Google Search, YouTube e toda rede display. Mas, não poderá abranger o Bing e outros buscadores porque não fazem parte do conglomerado de empresas Google. 

Então caso queira anunciar no Bing, por exemplo, terá que criar campanhas de anúncios online no Microsoft Advertising (antigo Bing Ads).

 Prazo para retorno do investimento

Search Engine Optimization é um processo complexo de otimização de sites para buscadores. Portanto os resultados em SEO são ao longo prazo assim como é no Inbound Marketing. Diferente dos resultados em Google Ads que são  ao curto prazo.

Isso porque uma campanha de links patrocinados não precisa esperar indexação de páginas pelo buscador e também independe dos fatores de ranqueamento do Google.

Palavras-chave

A otimização de conteúdo em SEO costuma usar palavras-chave de cauda longa (long tails) e termos relacionados para ampliar o campo semântico. O que facilita o ranqueamento no Google. 

Sem contar que com o BERT, e outros algoritmos importantes do Google, hoje a intenção do usuário é muito mais importante em otimização de sites para busca orgânica do que propriamente as keywords (elas ainda são necessárias, mas com 

total contexto e relevância).

Já em campanhas de Google Ads, é indispensável comprar palavras-chave que tenham a ver com sua marca, produto ou serviço. E essas keywords importantes para o negócio costumam ter alta concorrência e são mais caras. Ou seja, há uma dependência total da plataforma. 

Time interno

Em um projeto de SEO, você precisa ter um gestor (que costuma ser o gerente de e-commerce ou de Marketing ) e também analistas de SEO, produtores de conteúdo e até desenvolvedores. 

Quer saber como montar sua equipe do orgânico? A Search Lab ajuda! Dá uma conferida no Lab SEO- Projetos em SEO, que está na parte de eventos da nossa  página de materiais gratuitos e também nos seguintes posts

Já em uma equipe de mídia paga, você tem o Analista de Mídia de Performance que planeja e executa as campanhas de Google Ads, Facebook Ads, entre outras ações em Marketing Place (caso seja uma loja virtual). E ele se reporta ao Coordenador de Marketing ou Gerente de E-commerce. 

Qual é melhor para meu negócio? 

Tudo vai depender dos seus objetivos e resultados esperados. Mas, o ideal é criar uma estratégia de SEM que reúna SEO e Google Ads de maneira complementar. 

Por exemplo: seus anúncios online  levam para páginas do site como Categoria, Produto ou Home. Se elas estiverem otimizadas para SEO, as chances do internauta realizar a compra são muito maiores.

Ou seja, loja virtual carregando rápido, com conteúdo de qualidade que facilita a vida do usuário e até agrada o Google que o posiciona bem na SERP. E o mesmo pode ser realizado com Landing Pages.

Mas, se seu budget está limitado e você precisa alavancar vendas para ontem. Investir em Google Ads pode ser um bom começo porque o retorno é bem mais rápido do que o de SEO. 

Porém, a dependência da mídia paga, ao longo e médio prazo, costuma fazer você ter que distribuir seu orçamento entre diferentes canais. E aí o investimento em SEO é um excelente negócio.

Conclusão

Diversificar investimentos é uma estratégia muito recomendada no mercado financeiro. Isso porque o investidor reduz consideravelmente os riscos. E essa lógica serve também para o mundo do Search Engine Marketing (SEM).

Quando você investe em um projeto de SEO, a empresa consegue resultados duradouros, ainda que ao longo prazo, e reduz consideravelmente a dependência do investimento em mídia paga. O que é algo que traz resultados rápidos, mas requer um budget cada vez mais alto para isso.

Por esse motivo, mesmo Google Ads e SEO sendo maneiras totalmente diferentes de trazer tráfego para o site ou loja virtual, elas podem se tornar complementares em uma mesma estratégia de SEM para aumentar o ROI. 

Sua empresa investe em Google Ads e SEO? Compartilhe com a gente sua experiência em investir em diferentes estratégias de Search Engine Marketing. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nossos Parceiros
Plataformas
Newsletter
Confirme que não é um robô
Rolar para o topo