Conteúdo em Áudio e seus impactos em SEO

Em um futuro bem próximo, quando você pesquisar algo no Google, vai receber também opções de conteúdo em áudio.

E de acordo com o Search Engine Journal, o maior buscador do mundo já tem planos para isso.

Vai ser bem parecido com o que já ocorre com vídeo, imagem e texto. 

Além disso, a previsão da ComScore é que até 2020, metade das buscas orgânicas feitas nos Estados Unidos seja busca por voz (voice search). Mas, vale lembrar que em 2016, o percentual já era 20%.

E, aqui no Brasil, a realidade não é muito diferente porque 83% dos internautas não conseguem ler tudo o que queriam na web segundo dados da plataforma de audio marketing Vooozer. 

Por que conteúdo em áudio é tão importante assim para SEO? 

Como esse esperado update do Google vai impactar no mercado? Essas são algumas respostas que você encontra neste post da Search Lab. 

Por que devemos usar conteúdo em áudio em nossa estratégia?

Como sabemos, a rotina das pessoas está cada vez mais acelerada e a maioria das pessoas não consegue ler tudo o que gostaria.

Uma pesquisa indica que 83% das pessoas deixam de ler textos na internet, mesmo estando interessadas no conteúdo. 

E é aqui que o áudio entra como solução, pois em inúmeros momentos onde não podemos ler, nós podemos ouvir.

Logo, a lógica é oferecer conteúdo em áudio para suprir as limitações do texto. Ao dirigir, andar na rua, praticar atividades físicas, arrumar a casa ou passear com o cachorro, podemos ouvir ao invés de ler. Basicamente estamos falando de foco na persona, portanto, considerar a rotina da persona é essencial.

A otimização de todo o conteúdo do seu site ou loja virtual já é fundamental para ranquear bem atualmente.

Mas, se você quer sair mesmo na frente da concorrência, é importante pensar no futuro e começar a colocar em prática as últimas tendências em SEO o quanto antes – que, no geral, são adaptações que consideram o novo comportamento do usuário, como, por exemplo, a falta de tempo para ler.

E a produção de conteúdo em áudio otimizado é uma dessas tendências. Isso porque em pouco tempo será uma prioridade na busca orgânica já que o Google está entendendo voice search como algo que melhora a experiência do seu usuário.

De qualquer forma, enquanto essa atualização não vem, ao oferecer conteúdos em áudio, você já é naturalmente beneficiado por oferecer uma comodidade ao seu visitante que terá uma experiência melhor, consumirá mais do seu conteúdo e passará mais tempo no seu site.

Portanto se você ainda não investe em áudio, é bom analisar se é uma oportunidade para sua empresa também. Levando sempre em conta, é claro, o comportamento do seu público-alvo e os objetivos globais do seu negócio.

Audio Marketing é tendência 

O conteúdo de áudio, em breve, vai ser indexado como os de texto e vídeo na busca orgânica do Google.

Ou seja, a SERP vai começar a exibir também a versão lida por voz humana de posts e podcasts.

Para isso, os robôs do mecanismo de busca vão tentar entender sobre o que é cada áudio para poder ranqueá-los.

Então o melhor é começar a otimização desse tipo de conteúdo também. 

Podcasts

Nos primórdios da internet, lá em meados da década de 90, havia uma febre de podcasts inspirados em programas de rádio. E com o passar do tempo e o surgimento de outras novidades na web, eles foram deixando de ser produzidos. 

Nos últimos anos, as empresas passaram a investir cada vez mais em Marketing de Conteúdo e Inbound Marketing e os textos, imagens e vídeos começaram a ser prioridade. 

Só que daqui por diante, vale a pena começar a investir em tipos variados de conteúdo em áudio caso seja relevante para as estratégias do seu negócio e tenha a ver com seu público-alvo.

Mas, para obter bons resultados no orgânico, o podcast precisaria ser otimizado para SEO, acontece que atualmente eles são principalmente distribuídos e descobertos através de plataformas específicas como iTunes.

Entretanto, no último Google I/O foi informado que em breve o usuário terá resultados específicos relacionados a podcasts nas buscas.

Perfil de quem ouve podcast no Brasil 

Para você ter uma ideia,  a mais recente Podpesquisa, realizada pela Associação Brasileira de Podcasters (ABpod) e CBN, em 2018, reuniu respostas de quase 23 mil pessoas. 

Desse universo,  22.691 são ouvintes de podcasts, 1.405 produtores de podcasts e apenas 302 participaram mesmo não escutando esse tipo de conteúdo. O estudo revelou que:

  • 84,1% dos brasileiros entrevistados que ouvem podcast são do sexo masculino
  • A maior parte das pessoas que escutam tem entre 23 e 29 anos (seguidas pela faixa entre 30 e 39 anos que representa 31,3%)
  •  32,7% tem ensino superior completo enquanto 29,3% superior incompleto 
  • 78,4% exercem atividade remunerada
  • 56,2% são  solteiros  e 26,4% casados 

Posts em Áudio

Já a versão em áudio de posts de blogs são muito mais atraentes para o internauta.

Os posts em áudio são encontrados diretamente nos blogs; os blogs, por sua vez, já são otimizados para SEO e essa é uma das grandes vantagens dos posts em áudio. 

O resultado é maior engajamento das suas audiências (já que desperta maior interesse) e aumento da geração de leads (no caso da plataforma do Vooozer, o player de áudio possui uma funcionalidade opcional onde o usuário precisa deixar seu e-mail em troca do conteúdo narrado).

Essa tendência em SEO já está sendo colocada em prática por dezenas de empresas brasileiras com ótimos resultados.

Em 2018, a plataforma viu triplicar o número de empresas que investem em posts em áudio como parte da sua estratégia de Marketing de Conteúdo e Inbound.

Dados de mercado 

Segundo dados do Vooozer, alguns de seus clientes aqui no Brasil já conseguiram resultados surpreendentes com posts em áudio em suas páginas. Confira:

  • Aumento de até 43% no tempo médio nas páginas;
  • Crescimento de até 45% na geração de leads orgânicos;
  • 33% de reproduções completas no geral (ou seja, ⅓ das vezes que o áudio é iniciado, ele é escutado até o fim).

Como os crawlers interpretam conteúdo em áudio

Os robôs do Google não conseguem rastrear som (pelo menos até o momento), por isso, para ser indexado, é necessário que o artigo tenha transcrição completa em texto.

E para facilitar a busca por voz, o desafio é entregar conteúdo relevante e de qualidade com frases curtas e de fácil compreensão e contextualização. Já que é o melhor para o usuário. 

Speakable markup: marcação de dados estruturados para áudio

De acordo com dados do Search Engine Journal, 20% das pesquisas orgânicas no Google em dispositivos móveis são voice search.

E a tendência, que veio para ficar, é só aumentar nos próximos anos. 

Por esse motivo a marcação de dados estruturados para áudio (speakable mark up) é cada vez mais importante para sites e lojas virtuais.

É por meio dela que o maior motor de busca do mundo consegue adaptar para voz o que está escrito no conteúdo das páginas. 

O speakable, que é uma propriedade do Schema.org, é configurado no Google Assistant com o TTS ativado (porque é ele que converte em voz os melhores trechos para leitura).

Com o bom uso dessa ferramenta, o conteúdo é compartilhado em canais diferentes e assim  atinge um maior número de usuários.

Por enquanto, a marcação de dados estruturados para voz não está disponível em português.

Mas, com o aumento da busca por voz até em nosso país e com os novos planos do buscador, é questão de tempo.

Sem contar que como facilita a vida dos usuários do Google, o conteúdo em áudio também tende a ser fator de ranqueamento.

Possíveis impactos do uso de conteúdo em áudio em SEO no Brasil

O mercado já espera uma atualização de algoritmos do Google que irá inserir podcasts e audio posts na busca orgânica.

Por esse motivo a expectativa é que o investimento em Audio Marketing cresça cada vez mais com o passar dos anos. 

Como essa área ainda é muito nova, principalmente aqui no Brasil onde search voice está engatinhando, as empresas e profissionais que começarem a se preparar hoje para essa novidade certamente sairão na frente da concorrência.

Assim como as empresas que investiram antes em redes sociais tiveram uma grande vantagem sobre a concorrência.

Em nosso país, já é possível encontrar dezenas de sites que oferecem a opção do usuário ouvir todo o conteúdo dos posts em troca de informar seu e-mail – em alguns casos, nem é necessário informar o e-mail.

E tem dado ótimos resultados. Mas, para isso, é preciso contar com conteúdo de qualidade.

Além de melhorar a experiência do usuário, as estratégias de Audio Marketing ainda aumentam o número de leads e revelam a forma mais eficaz de oferecer conteúdo a sua audiência, sem falar que oferecerem uma série de métricas sólidas, que representam o engajamento do visitante com precisão, como contagem de reproduções, reproduções completas, tempo médio de reprodução, entre outros.

E as estratégias de SEO para Audio Marketing?

Otimizar para busca por voz não é tão diferente assim das boas práticas de SEO atuais.

Mas, é preciso ter em mente que começar uma conversa com os usuários de uma maneira natural e relevante é o objetivo. Confira algumas estratégias de otimização de site que fazem todo o sentido para áudio.

Assim como já ocorre no SEO, a otimização do conteúdo de áudio precisa ser planejada pensando em pessoas e não focando em algoritmos do Google – sites que já oferecem textos narrados, já possuem uma vantagem em SEO independentemente do speakable mark up, pois páginas com versão em áudio engajam mais os usuários e isso é interpretado pelo algoritmo atual.

  • Site mobile friendly e conteúdo otimizado pensando principalmente em dispositivos móveis são indispensáveis. 

  • O conteúdo de posts em áudio e podcasts precisa ser planejado com base na intenção de busca do usuário para ser realmente relevante e consequentemente ranquear bem. Se você já faz isso para o seu conteúdo em texto, provavelmente não precisará efetuar mudanças para aproveitar os benefícios dos posts em áudio.

  • Otimizar para atingir a posição zero ajuda muito na otimização de conteúdo em áudio já que o trecho do texto que é transcrito para voz também costuma ser uma resposta objetiva, natural e direta para o que o internauta perguntou na pesquisa.

  • Antes das gravações do áudio, é necessário criar roteiros com conteúdo útil, direto e escrito corretamente, mas com a naturalidade de uma fala.

  • Pode ser necessário fazer algumas mudanças no SEO Onpage e também em tecnologia para se adaptar a busca por voz e conteúdos em áudio na SERP .

  • Alta velocidade de carregamento de página é ainda mais importante, afinal, quem quer respostas em áudio as quer imediatamente. Ao pesquisar opções de plataformas de áudio para publicar seus áudios, questione o fornecedor sobre a perfomance de carregamento do player utilizado e seu impacto no carregamento da sua página. Existem soluções que, na prática, não afetam o carregamento.

Conclusão

A busca por voz tende a ganhar cada vez mais adeptos com o passar do tempo.

E para melhorar a experiência do usuário, o Google já está planejando atualizações de algoritmos para incluir na página de resultados da busca orgânica tanto audio posts quanto podcasts.

O que vai resultar no desenvolvimento do audio marketing. 

Sua empresa já está produzindo conteúdo para voice search? Quais seus maiores desafios no orgânico hoje? Conte para a gente nos comentários.

Victor Baptista

Victor Baptista

Operações - Search Lab
É especialista em SEO, co-fundador da Search Lab e fundador do Marketagem.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nossos Parceiros
Plataformas
Newsletter
Rolar para o topo