SEO para jornalistas

seo-para-jornalistas

Essa migração da vida offline pra vida online mudou muita coisa né?

Formas de se deslocar, pedir comida, escolher e editar as fotos nas suas redes sociais, tudo mudou.

Além de todas essas mudanças, nesse post falaremos de um nicho de profissionais que precisou se adaptar para continuar atuando no seu mercado.

vamos falar sobre como jornalistas e assessores de imprensa podem melhorar os resultados de suas pautas e conteúdos, principalmente nas buscas orgânicas (SEO).

Antes de falar das otimizações, vamos dar um passo atrás. O resultado que esperamos com as aplicações que teremos nessa publicação é que seu conteúdo publicado em um site tenha maior chance de ser encontrado por mecanismos de buscas (Google, Bing ou Yahoo por exemplo).

Quanto mais otimizado for o conteúdo, mais fatores de ranqueamento você terá, maior relevância os buscadores darão ao conteúdo, e por fim, maior será a possibilidade de ele ser visto por alguém relevante.

Vamos trabalhar nas otimizações Onpage que jornalistas e assessores podem fazer para trabalhar melhor o SEO.

Então, mãos à obra!

Otimização de palavras chave

Vamos começar pelo começo! Palavras-chave, ou keywords, são a forma com que as pessoas buscam um determinado assunto, seja por texto (literalmente escrevendo na busca) ou por voz (usando a Siri, buscador de voz do próprio Google, entre outros).

Colocar as palavras chave que tem mais busca é fundamental para assegurar o sucesso do processo de SEO.

Existem ferramentas que apresentam o volume de busca que cada palavra.

Exemplo prático: Entre óculos de sol e óculos solar, qual delas você acha que as pessoas mais buscam?

Vamos ver o que o Keyword Planner, ferramenta do Google nos diz.

keywordplanner-oculos-de-sol-oculos-solar

O primeiro passo é claro, acesse a ferramenta por uma conta ativa (com campanha ativa) no Google Adwords, em seguida vá em ferramentas no menu principal e clique em planejador de palavras-chave.

Depois de acessas a página, basta colocar as palavras-chave que quer saber o volume de busca (nosso caso óculos de sol e óculos solar).

Faça os ajustes de segmentação que achar necessário, localização, idioma, se a busca é feita somente no Google ou também em seus parceiros, negativar outras palavras e por fim, o período de busca de referência.

Um outra ferramenta muito boa para ajudar na definição dos termos que serão usados no conteúdo é o Google Trends.

A ferramenta (de uso gratuito) apresenta as tendências, dados e visualizações mais recentes do Google sobre termos de sua escolha. É uma ótima ferramenta para entender o que tende a ser um bom termos ou se ele já não está mais sendo tão falado.

google-trends

Tags importantes em SEO

Basicamente existem duas tags importantes para o trabalho de otimização: Title e Meta Description.

Existe a Meta Keywords mas o próprio Google não dá relevância para ela (o Bing dá). Não aconselhamos o uso, pois todos saberão qual é sua estratégia com apenas 2 cliques.

A boa notícia é que grande parte das plataformas já tem esses campos prontos para você preencher, por exemplo, no WordPress existem plugins próprios para SEO (Yoast SEO é um deles) que ajudam nessa otimização.

yoast-seo

Tag Title

É a primeira tag que o usuário lê, inclusive, uma das primeiras que o Google também lê. O title deve ser otimizado para cada página de forma diferente.

Ela segue alguns critérios, veremos cada um deles.

  1. Não deve passar de 70 caracteres, o ideal é ter em torno de 60.
  2. Sua otimização deve ser focada em termos específicos, tente colocar essas palavras ao máximo da esquerda possível.
  3. As palavras-chave relevantes devem conter no conteúdo da página.
  4. Não repita as palavras-chave que você quer dar relevância, isso é considerado Keyword Stuffing.

algoritmos do Google Pesquisa GoogleNa imagem acima, o title foi otimizado focando no termo “Algoritmos do Google”.

Tag Meta Description

Essa tag não influencia nas buscas! O Google não considera a Meta Description como fator de ranqueamento, porém, o usuário que faz uma busca e encontra sua página na SERP certamente será impactado por essa tag.

camisa polo branca Pesquisa Google

Algumas dicas para otimizar a Meta Description:

  1. Assim como a tag Title, cada página deve ter uma otimização específica.
  2. Chame o usuário na Meta Description, convide-o para acessar sua página.
  3. A Meta Description deve resumir o conteúdo da página em poucas palavras.
  4. O tamanho ideal é de 150 carateres.
  5. Use “calls to action” para incentivar o usuário a clicar.

Diagramação do conteúdo e headings

O Google, assim como nós, “vê” (renderiza a página) e fica atento ao layout e organização dela.

Se a página não estiverem bem organizada e agradável aos olhos, fique certo de que está perdendo relevância.

Veja um bom exemplo da uma página com bastante conteúdo e organizada aqui. 😉

As headings vão te ajudar na organização do conteúdo e na navegação dos usuários (pessoas e motores de busca, como o Google).

A hierarquia do seu conteúdo deve ser distribuída pelas tags H1, H2, H3.. H6, sendo H1 a mais importante e H6 menos relevante dentro do seu conteúdo.

Sim, são muitas tags, mas fique calmo, não é difícil de usar.

As plataformas te ajudam a organizar tudo. Usando novamente o exemplo do WordPress, a imagem abaixo mostra como você pode organizar as tags sem problemas.

headings-wordpress

Vale um destaque para heading H1, só deve haver uma em cada página!

Palavras em negrito no conteúdo

Para destacar algumas palavras dentro do seu conteúdo o melhor caminho é usar o bom e velho negrito (bold), uma opção também é mudar a cor do texto (mas preferimos o negrito).

Você pode usar a tag <strong> ou, de forma mais simples, usar o menu de edição do conteúdo.

Editar post ‹ Search Lab — WordPress

Essa é umas das frases mais clichês que você já ouviu, mas é sincera “use com moderação”.

O negrito deve ser usado para destacar poucas palavras, e não todo o texto. O exemplo desse conteúdo já vai servir como referência.

Imagens nos conteúdos

Como já falamos nesses post, nós (incluindo o Google) entendemos o conteúdo como um conjunto, considerando texto, layout, diagramação e imagens.

Aqui vão algumas dicas para usar as imagens de forma correta.

  1. As imagens devem ter nomes corretos, se está usando uma imagem de um violão, nomeie sua imagem como violao.jpg e não Img012.jog
  2. Preencha a tag “Alt“ou texto alternativo. Essa é uma tag que ajuda o Google a encontrar e dar relevância para uma imagem contextualizada no conteúdo.
  3. As imagens devem ser do tamanho certo. Se no conteúdo cabe uma imagem no formato 600x300px, não coloque uma maior que esse.

Veja mais dicas de otimização de imagens nessa publicação.

Conteúdo duplicado

Vamos por uma linha de raciocínio simples. Se você tem dificuldade para desenvolver um assunto, um dos caminhos é buscar no Google uma referência, digamos que você tenha pego um conteúdo bacana e mude algumas palavras, só pra não ficar igual.  E aí, já fez isso?

Esse é um caso comum e que pode dar problema. O Google não quer que você duplique conteúdo, e veja só, no exemplo acima você usou exatamente ele para buscar o conteúdo. 😟

Para sair desse problema você tem basicamente duas opções:

  1. 1 queimar a mufa pra pensar em algo
  2. 2 usar algumas referência com alguma ferramenta que te diga se no seu texto tem ou não conteúdo duplicado. Aqui vai uma disponível que pode te ajudar.

Conclusão

Essas orientações vão ajudar no ranqueamento de conteúdos e notícias no Google, porém, o que fará do conteúdo bom são os profissionais que os escrevem, sejam jornalistas, assessores ou profissionais de outras áreas.

O Google quer que seu conteúdo seja genuíno, robusto, que tenha um volume grande de palavras (cerca de 600) e principalmente, funcional.

Se ainda ficou alguma dúvida, coloque aqui nos comentários que iremos responder pra você.

Até o próximo post.

 

Leave a Reply 0 comments

Leave a Reply: