Palavras-chave: como elas nos ajudam a construir conteúdos com foco em performance

palavras-chave e sua importância

Você já teve a sensação de que tudo o que você precisa saber já está na internet? Hoje em dia não existe mais espaço para dúvidas: é só fazer uma busca rápida no Google e tudo está resolvido.

Isso é uma verdadeira mão na roda quando estamos no papel de usuário. Mas e quando precisamos fazer com que um conteúdo fique bem ranqueado em meio a tantos outros?

Para sobressair nesse universo cheio de informação é necessário entender como o seu público-alvo, ou seja, quem você quer que leia o seu conteúdo, está procurando pelo assunto.

Não precisa usar uma bola de cristal para descobrir isso: o segredo é investir no estudo de palavras-chave e utilizá-las da maneira certa.

Nesse artigo, vamos explicar como fazer a busca pelas keywords relacionadas ao seu tema e de que forma elas vão te ajudar a construir o texto e fazer com que ele performe melhor.

Vamos lá?

Onde procurar as palavras-chave?

Existem muitas ferramentas disponíveis na internet para procurar palavras-chave e ver como elas andam performando. As principais delas são as que o próprio Google desenvolveu: Keyword Planner e Google Trends. Falamos sobre elas neste artigo.

É possível utilizar as duas gratuitamente, porém só é possível obter dados precisos no Keyword Planner se você possuir anúncios ativos no AdWords.

Se você não tem o foco apenas em volume de buscas, existem outras ferramentas – gratuitas e pagas – que podem ajudar a criar outros tipos de estratégia:

SEMRush

https://pt.semrush.com/

Vários especialistas apontam o SEMRush como a mais completa ferramenta para SEO.

Além de mostrar o volume de buscas das keywords, ele mostra quais sites estão ranqueando para cada uma delas. Ele ainda permite que você analise o site dos seus concorrentes.

É um investimento válido, que vai te permitir criar conteúdos com alto potencial.

MOZ

https://moz.com/explorer

A gigante do SEO possui uma ferramenta à sua altura.

A versão gratuita para testes fica liberada por apenas 2 dias, mas já dá uma boa noção de tudo o que ela pode fazer pelos seus conteúdos:

  • Sugestão de keywords relacionadas;
  • Análise da SERP;
  • Volume de buscas;
  • Nível de dificuldade;
  • Oportunidade e potencial;
  • Entre outras coisas…

KWFinder

https://kwfinder.com/

Esta é uma ótima ferramenta com recursos simples e interessantes.

Ela possui uma interface bem amigável que facilita a utilização por parte do usuário.

Algumas das funcionlidades da ferramenta são:

  • Filtros por localização ou língua;
  • Análise de dificuldade das palavras-chave;
  • Análise do volume de busca;
  • Sugestão de palavras Longtail;
  • Entre outras coisas legais.

A ferramenta é paga mas ao criar uma conta é possível realizar algumas buscas diárias e ter um gostinho de como ela pode ajudar no trabalho de planejamento e performance em SEO.

WordStream

https://www.wordstream.com/

Outra opção interessante para a busca de palavras-chave long-tail, o WordStream tem outras funções muito úteis na versão gratuita.

Nele é possível filtrar as sugestões de palavra por nicho e por país. Na versão paga, ele entrega o CPC (custo por click), o nível de competitividade e o ranking de oportunidade do termo.

As palavras-chave encontradas a partir das buscas nessas ferramentas servem para nortear a construção do texto.

Elas devem estar presentes no título e ao longo do conteúdo. Quanto maior a diversidade de sinônimos e termos relacionados, melhor. Entendendo o que o seu público procura, fica muito mais fácil atingi-los em cheio.

escaneabilidade

Escaneabilidade: tornando o conteúdo mais atraente

Para ser considerado bom para SEO, o conteúdo tem que ser robusto. Com menos de 500 palavras é bem difícil se aprofundar em qualquer assunto. Os algoritmos do Google sabem disso e não perdoam: é bem difícil indexar conteúdos curtos.

Por outro lado, textos muito longos correm risco de serem cansativos para o leitor.

Como a quantidade de fontes de informação é imensa e de fácil acesso, se o usuário não encontra o que procura em um conteúdo, ele rapidamente migra para outros sites. A solução para esse impasse está no conceito de escaneabilidade.

Uma estrutura de texto escaneável torna possível ao leitor desvendar o conteúdo a partir de uma leitura dinâmica. Para oferecer essa experiência, alguns passos são imprescindíveis:

  • Construir parágrafos curtos;
  • Formatar o conteúdo utilizando negrito, itálico, listas, etc;
  • Incluir imagens, vídeos e outros recursos não verbais;
  • Criar subtítulos contendo palavras-chave;
  • Heading tags: subtítulos otimizados.

Subtítulos

Os subtítulos carregam um peso grande, tanto para organizar o conteúdo, quanto para ranqueá-lo bem. As heading tags são códigos HTML que organizam os subtítulos por ordem de importância dentro do texto, criando uma hierarquia de informações.

Não precisa sacar de programação para utilizá-las: qualquer editor de texto, como o Word ou o Docs do Google Drive, oferece nas opções de formatação de estilo de parágrafo.

Elas são apresentadas como “título” e vão do 1 ao 6. Selecionamos algumas dicas para usar as heading tags like a pro:

  •  Organize os títulos de acordo com a relevância dos assuntos que você está abordando. O ideal é partir de um conceito mais amplo e ir afunilando. Assim, a H1 será o assunto central do texto, a H2 será algo subordinado a esse assunto, e assim por diante;
  • Não é necessário incluir todas as heading tags em um conteúdo. No entanto, é recomendado colocar ao menos 3, desde que elas façam sentido;
  • Inclua palavras-chave nas heading tags: lembra das palavras-chave que você selecionou quando fez a pesquisa? Elas podem – e devem – ser utilizadas para te ajudar a criar subtítulos interessantes e pertinentes. De quebra, ainda ajudam o conteúdo a ranquear melhor.

Uma boa pesquisa de palavras-chave vai te orientar na construção de um texto informativo, coeso e amigável para SEO.

Mãos à obra e até o próximo post!

Leave a Reply 0 comments

Leave a Reply: